Fiscalização eletrônica registra queda de mais de 50% no número de acidentes | TVMACEIO.com Para Dispositivos Conectados

De acordo com levantamento realizado pela Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), no primeiro semestre deste ano, o número de acidentes de trânsito nos locais onde há a fiscalização eletrônica caiu 53% em comparação ao primeiro seme...

tvmaceio, prefeitura, maceio, fiscalização, trânsito, multas, acidentes, fiscalização, eletrônica, redução, de, acidentes, smtt, transporte

Fiscalização eletrônica registra queda de mais de 50% no número de acidentes

Publicado por: Editor
21/08/2017 07:04 PM
Marco Antônio/ Secom Maceió
Marco Antônio/ Secom Maceió

De acordo com levantamento realizado pela Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), no primeiro semestre deste ano, o número de acidentes de trânsito nos locais onde há a fiscalização eletrônica caiu 53% em comparação ao primeiro semestre de 2016.

 

 

Foram 143 acidentes registrados neste ano em avenidas como a Álvaro Otacílio, Durval de Góes Monteiro, Fernandes Lima e Menino Marcelo no período de janeiro a junho deste ano, e 309 no mesmo período de 2016 nos mesmos locais onde na época não funcionava a fiscalização eletrônica.

 

Excesso de velocidade

 

As infrações por excesso de velocidade são as mais recorrentes registradas nos últimos meses pela SMTT. Desde a implantação das câmeras de monitoramento eletrônico, em fevereiro deste ano, foram 103.746 infrações foram computadas na cidade.

 

“São situações que colocaram em risco não somente os ocupantes dos veículos flagrados por excesso de velocidade, mas também terceiros que estavam transitando nas vias fiscalizadas”, ressalta o superintendente da SMTT, Antonio Moura.

 

Um dos flagrantes ocorreu no dia 24 de julho às 11h41, quando um veículo Fiesta esteve a 110 km/h na Avenida Menino Marcelo e outro veículo a 81 km/h na Durval de Góes Monteiro.

 

Outro caso imprudência foi a da motocicleta com 118 km/h cortando veículos à frente de forma imprudente e perigosa na Avenida Durval de Góes Monteiro. Já uma motocicleta foi flagrada a 99 km/h com uma pessoa na garupa na Avenida Menino Marcelo, às 2h48 do dia 9 de junho.

 

Em todos os casos, a velocidade máxima permitida para as vias é de 60 km/h. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, para a infração de velocidade máxima é levada em conta a porcentagem do excesso cometido.

 

Segundo o artigo 218 do CTB, quando a velocidade for superior à máxima em até 20%, a infração é de natureza média (valor de R$ 130,16). Quando a velocidade for superior à máxima em mais de 20% até 50%, a infração é grave (multa de R$ 195,23).

 

Já quando a velocidade for superior à máxima em mais de 50%, a infração é gravíssima com multa de R$ 880,41, suspensão imediata do direito de dirigir e apreensão do documento de habilitação.

 

Avanço de sinal vermelho

 

A fiscalização eletrônica registrou também neste ano 1.964 condutores avançando o sinal vermelho em cruzamentos da cidade.

 

“Esse tipo de infração é outra que juntamente com o excesso de velocidade põe em risco a vida de pedestres e dos demais condutores de veículos”, avalia Antonio Moura ao lembrar do caso do menino Fabrício Jorge Cavalcante de 13 anos, atropelado e morto na Avenida Fernandes Lima em outubro de 2014 ao atravessar uma faixa de pedestre.

 

O veículo Nissan March era conduzido por José Wellington Pacheco a uma velocidade excessiva e ‘furando’ o sinal vermelho no local onde hoje há a fiscalização eletrônica.

 

Em um vídeo das câmeras da SMTT, é possível ver recentemente o registro de um veículo avançando o sinal vermelho no mesmo ponto do acidente com o menino em 2014.

 

Já outro flagrante das câmeras, registra o avanço de sinal de um veículo Gol branco na Fernandes Lima e que quase resultou em um acidente com o motociclista. (assista o vídeo clicando aqui).

 

“É através da fiscalização eletrônica que podemos inibir a ocorrência de casos graves como esses e em outros locais críticos. Hoje já podemos identificar o condutor infrator e puni-lo conforme a lei”, destacou o superintendente.

 

Fonte: SECOM/PMM

Compartilhar

Vídeos relacionados

Comentários